Bibliotecas em todas as unidades de ensino de Colombo, propõe Anderson Prego

Vereador Anderson Prego quer a ampliação do anfiteatro no CEU das Artes de Colombo.
12 de agosto de 2019
Nota de repúdio ao pacote de privatizações anunciados por Bolsonaro
22 de agosto de 2019
Exibir tudo

A Câmara Municipal de Vereadores de Colombo aprovou em Sessão Ordinária realizada no dia 20/08, Indicação Legislativa Nº 440/2019, do Vereador Anderson Prego – PT, que solicita a instalação de bibliotecas escolares em todas as escolas do município. O projeto vem ao encontro do que determina a Lei Federal 12.244/2010, que define até o dia 24 de maio de 2020 para que os municípios façam a universalização das bibliotecas escolares.

 

“Nosso mandato busca a cada dia contribuir com a Educação pública colombense. Se cada escola contar com uma biblioteca, com certeza vai estar incentivando o hábito da leitura e assim melhorando o ensino aprendizagem de nossos estudantes”, reforça o vereador acrescentando que os próximos passos será uma reunião com os responsáveis para detalhar a iniciativa aprovada pela Câmara.”

 

Justificativa da Indicação Legislativa

 

A indicação tem por objetivo incentivar o hábito de leitura, o nível de conhecimento da população, tornando a sociedade mais crítica e, consequentemente mais independente e justa, além de cumprir o que determina a Lei 12.244, aprovada em maio de 2010 e que estabeleceu prazo de dez anos para que as escolas providenciem as bibliotecas. Entretanto, faltando um ano para que os estabelecimentos de ensino cumpram a exigência legal, muitos ainda não têm sua própria biblioteca. A universalização da biblioteca escolar, conforme determina a Lei 12.244/10 não é apenas um marco legal, mas sobretudo um ideal a ser reafirmado coma aplicação da lei, por meio da criação de bibliotecas inseridas no projeto pedagógico das escolas, com funcionamento adequado, congregando alunos, professores e comunidade em geral. Alguns estudos já demonstraram o importante papel que as histórias desempenham nos processos de aquisição e desenvolvimento da linguagem humana. Imagine então, as crianças fazendo parte, lendo livros, ampliando a capacidade de leitura e da escrita e a aquisição de conhecimentos das diferentes áreas de conhecimento, dando a importância da leitura no seu cotidiano e para sua formação como cidadão, componente de uma sociedade, tornando-as leitoras críticas, questionadoras e potencialmente transformadoras de sua realidade.

O ser humano é movido por crenças, sonhos e ideais, dentre outras motivações, cuja principal sem dúvida é a sobrevivência.Com base na crença de que a educação é o pilar mais sólido do alicerce da formação do indivíduo, construiu-se o sonho de contribuir para a melhoria do ensino em Colombo. Afinal, temos a convicção de que essa é a melhor arma a favor do conhecimento, da autonomia, da saúde, da segurança, do desenvolvimento social e da cidadania plena.

É importante que a leitura faça parte da vida de todos desde cedo, e que a inserção da leitura na vida das crianças seja a mais natural possível. Hoje nem todo brasileiro pode ter livros em casa, pelas mais diversas razões, é fundamental que ao menos as escolas brasileiras tenham condições de montar suas bibliotecas. E essencial torná-las acessíveis a todos os alunos, é por meio da leitura, e especialmente do contato direto e íntimo com a literatura, que muitos jovens terão seu principal e mais particular acesso ao que se convencionou chamar de conhecimento, os estudantes aprendem a construir ou reconstruir suas identidades sem a interferência de supostas figuras de poder, autoridade e controle é lendo que também se colocam, sem pudores, no lugar dos outros é lendo que descobrem formas mais eficazes de se apropriar e usar a própria língua, tornando-se assim mais livres e capazes de pensar o mundo que vivem e é lendo que conseguem avaliar melhor o espectro de seus problemas (relacionados à inclusão ou exclusão, às questões de pertencimento), tomando, deles, um distanciamento saudável e esclarecedor. A importância de se ter bibliotecas nas escolas aumenta diante dos baixos índices de leitura dos brasileiros. Segundo a mais recente pesquisa Retratos da Leitura no Brasil, lançada em 2016, os brasileiros leem, em média, 4,96 livros por ano, sendo apenas 2,43 por inteiro (os demais são lidos apenas em parte). Além disso, a pesquisa mostra que 44% dos entrevistados não leram nenhum livro nos três meses anteriores à aplicação do questionário.

A biblioteca escolar é uma instituição do sistema social que organiza materiais bibliográficos, audiovisuais e outros meiose os coloca à disposição de uma comunidade educacional. Constitui parte integral do sistema educativo e participa de seus objetivos, metas e fins. É um instrumento de desenvolvimento do currículo e permite: fomento da leitura; a formação de uma atitude científica; constitui um elemento que forma o indivíduo para a aprendizagem permanente; estimula a criatividade; estimula a comunicação; facilita a recreação; apoia os docente sem sua capacitação profissional; fornece aos docentes a informação necessária para a tomada de decisões em sala de aula; trabalha também com os pais e com outros agentes da comunidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *