Câmara de Colombo Aprova moção de Apoio ao Coletivo de Humanidades do Paraná.

Projeto de lei que proíbe o manuseio, a queima e a soltura de fogos de alto impacto ou com efeitos de tiro é aprovado em Colombo
1 de abril de 2021
Dia Mundial de Conscientização do Autismo
1 de abril de 2021
Exibir tudo

A iniciativa encabeçada pelo Presidente da Comissão de Constituição e Justiça a Comissão (CCJ), Vereador Anderson Prego e pelo Presidente Comissão de Educação, Saúde e Bem estar Social, Professor Roger, reuniu os vereadores para somar forças em posicionamento contrário à redução da carga horária das disciplinas de Arte, Filosofia e Sociologia, na matriz curricular da educação pública do Paraná.

O assunto foi trazido à Câmara Municipal de Colombo pelo Coletivo de Humanidades do Paraná, discutido em Reunião Pública, pois a Secretaria de Estado da Educação (Seed), através da Instrução Normativa Conjunta nº 11/2020, promoveu de forma autoritária, sem discussão com a  comunidade escolar e muito menos com os professores e professoras afetados, a redução de 50% das aulas das disciplinas acima citadas, o que precariza a educação pública paranaense. Durante a fala o Coletivo apresentou a trajetória das disciplinas de Artes, Filosofia e Sociologia na educação brasileira.

 

“É evidente que as disciplinas de Artes, Filosofia e Sociologia ajudam a ampliar o conhecimento intelectual dos nossos jovens, contribuindo e muito para a reflexão crítica, criatividade e para a formação cidadã. Sabemos que pessoas mais críticas, argumentativas, criativas e participativas são importantíssimas para o desenvolvimento não só de uma comunidade, mas da sociedade como um todo, afirma o vereador Anderson Prego.

 

A Moção de Apoio apresenta vários aspectos contrários a iniciativa do governo estadual, pois a redução da carga horária das disciplinas impacta negativamente no desenvolvimento do pensamento crítico e na capacidade de reflexão, bem como prejudicará estudantes da rede pública no processo seletivo para ingresso na universidade pública, bem como sua permanência no ensino superior, alem de, sobrecarregar professores, obrigando-os a assumir muitas escolas, turmas  e, portanto, um número enorme de alunos.

 

 

A votação ocorreu na Sessão Ordinária do dia 30 de março e teve a aprovação de todos os vereadores presentes. Desta forma, o documento será  encaminhado ao Coletivo Estadual de Humanidades, ao Governo do Estado do Paraná e à Secretaria da Educação e do Esporte do Paraná.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *