Jovens e famílias agricultoras em situação de pobreza terão juro reduzido para compra de terra

Vereadores decidem composição das Comissões Permanentes
14 de janeiro de 2013
Vereador Anderson Prego solicita criação de cargo de Educador Social no Município.
20 de janeiro de 2013
Exibir tudo

A taxa de juros para o Programa Nacional de Crédito Fundiário (PNCF), do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), será reduzida e há novas regras para renegociação de dívidas do PNCF, do Banco da Terra e da Cédula da Terra (veja tabela). Os juros que variavam entre 2% e 5% ao ano, passaram a ser de 1% ao ano para jovens rurais entre 18 e 29 anos e de 0,5% ao ano para agricultores em situação de pobreza.

Jovens e famílias agricultoras em situação de pobreza terão juro reduzido para compra de terra

As famílias agricultoras terão também direito a serviços de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater), por cinco anos para os novos contratos, com um repasse de R$ 1,5 mil anuais por beneficiário. Recém aprovada pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), a medida entra em vigor a partir do dia 1º de abril e foi publicada no Diário Oficial da União, de segunda-feira (7).

No caso dos contratos pagos em dia até 31 de dezembro de 2012, a redução da taxa de juros será automática. O CMN aprovou também como deverá ser a renegociação com produtores em situação de inadimplência. Os ajustes serão feitos com taxas de juros reduzidas a 2% e alongamento do prazo de financiamento. Para ter direito às novas condições, o beneficiário deverá fazer a adesão ao processo de renegociação e apresentar a documentação necessária até o dia 28 de março. A formalização e o pagamento da amortização têm como prazo limite o dia 28 de junho. A individualização dos contratos inadimplentes pode ser feita simultaneamente à renegociação mantendo, inclusive, os mesmos prazos para a adesão e formalização do processo.

As medidas aprovadas fazem parte de um conjunto de propostas para o aprimoramento do programa, trazidas pelo Grupo de Trabalho do Crédito Fundiário (GT) – formado por representantes do MDA, Ministério da Fazenda, movimentos sociais e participantes do 5º Seminário Nacional do PNCF, realizado em dezembro último, em Pirenópolis (GO).

Garantia Safra – Agricultores familiares que vivem em municípios sistematicamente sujeitos a perda de safra, por estiagem ou excesso de chuva, têm novas regras para o Garantia-Safra, com a Lei 12.766, publicada no final de dezembro, que alterou a Lei 10.420, de 10 de abril de 2002. A nova legislação determina, por exemplo, que a área máxima plantada seja de cinco hectares (antes eram 10 ha).

O Comitê Gestor do Garantia-Safra definiu que o valor do benefício para a safra 2012/2013 será de R$ 760. O pagamento será dividido em cinco parcelas, sendo a primeira de R$ 140 e outras no valor de R$ 155.

Fonte: http://www.juventude.gov.br/

14/01/2013

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *