NOTA DE REPÚDIO À DIMINUIÇÃO SALARIAL DE TRABALHADORES (AS) PSS DO PARANÁ

Vereadores de Colombo aprovam o pagamento de 13º e 1/3 de férias para Agentes Políticos do município.
29 de novembro de 2017
Homologação das inscrições para Concurso Público para professor(a) da Rede Municipal de Colombo
5 de dezembro de 2017
Exibir tudo

 

O Mandato Popular Participativo Vereador Anderson Prego vem a público repudiar o anúncio de integrantes do governo estadual Beto Richa (PSDB), em querer diminuir em R$500,00 por jornada de 20h, o salário dos(das) professores(as) contratados em regime de Processo Seletivo Simplificado – PSS.

Hoje, no Estado, são mais de 20 mil professores (as) e 11 mil funcionários (as) contratados (as) temporários(as), que recebem o valor de início de carreira.  Com a possibilidade desse corte salarial, passarão a receber muito menos, agravando ainda mais as condições de vida destes (as) profissionais. Trata-se de um ataque aos mais baixos “salários” do serviço público, e, essa redução é uma medida grave que afetará a casa e a vida de muitas pessoas, pois na maioria das vezes esse salário é a única fonte de renda de milhares de famílias paranaenses. 

Os contratos PSS são, pelas características colocadas nos editais, contratos precários, sem a segurança de continuidade de emprego, e, a cada ano, é um desafio para a manutenção da condição de emprego. Se adotadas as medidas que estão sendo anunciadas, mostra o total desrespeito deste governo com os (as) educadores (as) e com a educação.

A melhoria da educação passa pela valorização profissional, cujos marcos legais garantem, desde a Constituição Federal de 1988, a Lei de Diretrizes e Bases da Educação – LDB de 1996, a Lei do Piso em 2008 e o Plano Nacional de Educação – PNE de 2014, salários e condições de trabalhos dignas como um dos pilares para a qualidade educacional. Não é retirando direitos, sacrificando a carreira e reduzindo vencimentos, que chegaremos a melhoria da educação. Ao contrário, medidas como as pretendidas por esse governo vão na contramão do que é necessário para o aumento da qualidade educacional e a organização pedagógica nas escolas públicas.

Portanto, nos unimos à luta o grupo de professores (as) e funcionários (as) PSS, que estão todos os dias nas escolas estaduais do Paraná, com compromisso e profissionalismo, lutando por uma educação pública de qualidade.

Dizemos NÃO a mais essa maldade do governo paranaense.

NÃO aceitaremos nenhuma redução ou retirada de direitos!

#Tamojunto!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *