Ponte entre Campo Alto e Vila Esperança está próxima de ser concluída – Confira solicitações feitas pelo vereador Anderson Prego desde 2014

Anderson Prego propõe incentivo à prática do Grafite em Colombo.
9 de julho de 2018
Programa Passe Escolar de Colombo – Inscrições abertas de 23/07 a 13/08/2018
16 de julho de 2018
Exibir tudo

 

No ano de 2014, o vereador Anderson Prego fez constantes solicitações para que fossem tomadas providências para a construção da

ponte de ligação entre os municípios de Colombo e Curitiba.

No ofício nº152/2014, o pedido foi feito à Secretaria Municipal de Obras de Colombo, para que fosse reconstruída a referida ponte. O ofício 153/2014, encaminhado à Secretaria de Planejamento de Colombo. Já os ofícios 154 e 155/2014, foram encaminhados à Curitiba, solicitando ao Departamento de Pontes e Drenagem e à Secretaria de Planejamento, respectivamente, que fossem empenhados esforços para, em conjunto com o município de Colombo, fossem tomadas as devidas providências.

 

Na época, em contato com a comunidade, o vereador constatou os sérios problemas de mobilidade e riscos de acidentes causados pelas más condições daquela ponte. Citou em suas solicitações que a ponte encontrava-se sem condições de uso, e era necessário que os moradores caminhassem aproximadamente 3 km a mais do seu trajeto normal.

 

“O local é trajeto para as escolas da região (Escola Municipal Arlindo Andretta e Colégio Estadual Professor Plinio A. M. Tourinho), com isto muitos adultos e crianças se arriscam na passagem, afim de ir e voltar da escola. Não obstante o risco de acidentes é eminente, já que das poucas taboas que ligam um lado a outro sobre o Rio Atuba, estão soltas, com madeiras velhas, desgastadas e queimadas. Os moradores cobram uma solução definitiva antes que aconteça alguma fatalidade no local” (trecho do ofício 154/2014).

No decorrer do tempo, a comunidade continuou a se manifestar e reivindicar a construção de uma nova ponte. Esta que encontra-se agora em fase de conclusão e finalmente os cidadãos terão uma melhora na condição de mobilidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *