Reunião com a Secretaria da Saúde Principais pontos levantados e respondidos

Secretaria da Saúde de Colombo recebe vereadores
19 de setembro de 2013
CCJ aprova Plano Nacional de Educação
26 de setembro de 2013
Exibir tudo

Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU 192)

O município recebeu 2 (duas) ambulâncias, chamadas Beta, porém para iniciar a atuação serviço precisam de uma ambulância ALFA e o custo fica muito alto para o município de colombo arcar sozinho.

A Secretaria de Saúde estão fazendo um convênio entre entes públicos, com a prefeitura de Curitiba que irá colocar em funcionamento a Ambulância ALFA, e o valor será reatado com os entes públicos da Região Metropolitana de Curitiba e os municípios pagaram conforme o numero de habitantes.

Outro fator importante é que as ambulâncias serão administradas pela central de ambulâncias e os cidadãos quando ligarem passarão por previa avaliação e se for mesmo necessários, a central encaminhará o socorro. Detalhe a central não é só do nosso município, mas de todos os municípios Região Metropolitana de Curitiba que aderir ao convênio. Previsão de 90 dias para começar a funcionar, ou seja final do ano 2013

 

Entenda sobre as Ambulâncias ALFA e BETA

 

ALFA é de suporte avançado, diferenciada pela equipe, a qual é composta por um Motorista Socorrista, um Médico e um Enfermeiro, além de existir material para suporte médico nos casos de atendimento de risco de vida, como respirador mecânico, monitor cardioversor, kit de pequena cirurgia, material para intubação.

 

A Ambulância básica (BETA) é composta por um Motorista Socorrista e um Técnico de Enfermagem e existem materiais para o suporte básico de vida. Após o acionamento das unidades pela regulação médica, independente da decisão tomada, a central de regulação médica acompanhará o atendimento até o seu término, apoiando as equipes e preparando a recepção hospitalar (através do contato médico).

 

Central de Vagas para internamento

 

Serviço gerenciado pela Secretaria Municipal da Saúde de Curitiba e tem por objetivo identificar e reservar leitos, em disponibilidade, para o internamento de pacientes, em situação de risco, diagnosticado em atendimento realizado em um Estabelecimento de Saúde vinculado ao SUS. Essa Central atende, diretamente, solicitações de leitos provenientes de Estabelecimentos de Saúde situados na Região Metropolitana de Curitiba, na Primeira Regional de Saúde do Estado do Paraná (Paranaguá) e Sexta Regional de Saúde (União da Vitória). Atende, com intermediação da Central Estadual de Regulação, demandas originárias de outras localidades.

Segundo a secretária de Saúde de Colombo precisaria, so para Colombo, mais ou menos 600 vagas, porém não temos nem hospital quem dirá reserva de vagas.

 

Marcação de consultas ON LINE ou via TELEFONE

 

Segundo a Secretária de Saúde este sistema de marcação de consulta é inviável, já que teríamos agendamentos em longo prazo e não teria como resolver o problema. Segundo ela a solução está no atendimento que alguns médicos devem dar e não fazem. Citou como exemplo o município de Cascavel no Paraná, que fez um sistema de marcação de consultas e a procura foi tanta que teve marcação de consultas para 6 meses, então todos os dias teriam reserva de consulta e muitas pessoas quando agenda não vai consultar e não conseguiria colocar outra pessoa no lugar.

 

Abertura dos postos de Saúde

Esta sendo pensado na construção de antessalas para serem abertas mais cedo e acolher os pacientes, mas que neste momento não tem como resolver. A colocação de um guardião é muito custoso para o município e teria que ter um em cada posto. A Secretária disse também que aumento as consultas nos postos de saúde em mais de 50% e que os médicos devem atender de 20 a 25 consultas por período. E que os postos que não tiverem fazendo isto deve ser denunciados para ela tomar as providências.

 

Médicos da Família

A um estudo para se ampliar as equipes e que quando estes médicos não estiverem em atendimento domiciliar deve atender no posto normalmente e assim aumentar o numero de consultas nas unidades de saúde.

 

UTI Neonatal para a Maternidade Alto Maracanã

 Segundo a Secretária de Saúde o município não tem condições para arcar com a UTI devido ao custo de conservação e manutenção dos equipamentos. Não falou sobre quando teremos uma UTI para os recém-nascidos no município.

     24/09/2013    

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *