Você conhece o Manual de Manifestação de Interesse Social?

Homenagem do Vereador Anderson Prego à jovem colombense Íris Maria Venzke
15 de agosto de 2018
Anderson Prego apresenta Levantamento de suas ações em favor da Educação Pública
22 de outubro de 2018
Exibir tudo

A aprovação da Lei 13.019/2014, conhecida como Marco Regulatório das Organizações da Sociedade Civil, representa uma grande conquista. Com sua entrada em vigor em 23 de janeiro de 2016 na União, Estados e Distrito Federal, e nos Municípios em 1º de janeiro de 2017, passa a ser estabelecido um regime jurídico das parcerias entre a administração pública e as organizações por meio de novos instrumentos jurídico: os Termos de Fomento e de Colaboração, no caso de parcerias com recursos financeiros e o Acordo de Cooperação, no caso de parceria sem recursos financeiros. A sua implementação estimula a gestão pública democrática nas diferentes esferas de governo e valoriza as organizações da sociedade civil como parceiras do Estado na garantia e efetivação de direitos.

Dentre suas oportunidades, está o Manual de Manifestação de Interesse social, que é um mecanismo de participação ativa da sociedade acerca de algum serviço necessário à população, passível de ser prestado por organizações da sociedade civil, através de recursos públicos.

Confira o texto presente na Lei Federal 13.019:

Seção VI

Do Procedimento de Manifestação de Interesse Social

Art. 18. É instituído o Procedimento de Manifestação de Interesse Social como instrumento por meio do qual as organizações da sociedade civil, movimentos sociais e cidadãos poderão apresentar propostas ao poder público para que este avalie a possibilidade de realização de um chamamento público objetivando a celebração de parceria.

Art. 19. A proposta a ser encaminhada à administração pública deverá atender aos seguintes requisitos:

I – identificação do subscritor da proposta;

II – indicação do interesse público envolvido;

III – diagnóstico da realidade que se quer modificar, aprimorar ou desenvolver e, quando possível, indicação da viabilidade, dos custos, dos benefícios e dos prazos de execução da ação pretendida.

Art. 20. Preenchidos os requisitos do art. 19, a administração pública deverá tornar pública a proposta em seu sítio eletrônico e, verificada a conveniência e oportunidade para realização do Procedimento de Manifestação de Interesse Social, o instaurará para oitiva da sociedade sobre o tema.

Parágrafo único. Os prazos e regras do procedimento de que trata esta Seção observarão regulamento próprio de cada ente federado, a ser aprovado após a publicação desta Lei.

Art. 21. A realização do Procedimento de Manifestação de Interesse Social não implicará necessariamente na execução do chamamento público, que acontecerá de acordo com os interesses da administração.

§1º A realização do Procedimento de Manifestação de Interesse Social não dispensa a convocação por meio de chamamento público para a celebração de parceria.

§2º A proposição ou a participação no Procedimento de Manifestação de Interesse Social não impede a organização da sociedade civil de participar no eventual chamamento público subsequente.

§3º É vedado condicionar a realização de chamamento público ou a celebração de parceria à prévia realização de Procedimento de Manifestação de Interesse Social.

O vereador Anderson Prego encaminhou, através da Indicação Legislativa nº327/2018, uma solicitação para que a Prefeitura Municipal, faça a regulamentação da lei 13.019 em nosso município, para que as parcerias sejam firmadas e conduzidas de maneira mais transparente, desde a abertura de editais, seleção de propostas, até a conclusão das atividades, entrega do produto final e correta prestação de contas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *